Com menor tempo de propaganda, candidatos apostam em redes sociais

Mais do que nunca as redes sociais estão sendo um importante aliado dos candidatos nas eleições 2016. A redução do tempo de campanha de 90 para 45 dias e também da divulgação da propaganda eleitoral no Rádio e na TV este ano, faz com que os partidos e coligações apostem cada vez mais nas divulgações pela internet. Mas há regras a serem seguidas.

Os candidatos precisam tomar cuidados como com a criação de um perfil que faça referencia à campanha e nas divulgações, nada pode anunciar ou trazer patrocínios em posts. Além disso, este ano, a reforma eleitoral pode tornar crime agressões por injúria, calúnia e difamação sofridas por candidatos nas mídias digitais.

O advogado Talmy Tércio, da Comissão Eleitoral da OAB-PI, explica que todos os posts devem circular pelo perfil do candidato ou à coligação. “é importante destacar na reforma eleitoral, que foi definida em 2016, a criminalização das ofensas que candidatos ou pessoas possam estar fazendo. A criação de um perfil falso, na tentativa de denegrir a imagem de outros candidatos, ela pode ser criminalizada na justiça eleitoral.
De acordo com a Lei eleitoral, o candidatos a vereador terão direito somente a 40% de inserção na propaganda política. “Eles podem, mediante a um planejamento estratégico de conteúdos, produzir um material de mais qualidade para o público, de forma sedimentada, porque você acaba não poluindo muito o feed ( a página do usuário) e esse material pode ser tornar mais atrativo”, demonstra o cientista político Washington Moura.

Facebook lança novas ferramentas para editores de vídeos

Com a popularização dos vídeos em 360 graus, o Facebook lançou duas novas ferramentas para que os editores possam desenvolver vídeos mais atraentes: a Guia e o Mapa de Calor. A empresa revelou que desde setembro de 2015, mais de 250 mil vídeos em 360 graus foram publicados na rede social, o que aumentou a necessidade de novos recursos que permitam ajustar o conteúdo criado para oferecer uma melhor experiência para os usuários.

A ferramenta Guia permite que os editores destaquem em quais pontos desejam que os espectadores prestem mais atenção no vídeo. O usuário que estiver visualizando o vídeo poderá ser direcionado diretamente para os pontos destacados pelo criador, permitindo assim que ele transmita aquilo que considera imprescindível sem que o espectador perca o foco. Os pontos destacados do vídeo estão disponíveis por padrão para os usuários, mas eles poderão decidir por ignorar e explorar o vídeo por conta própria.


Via canaltech Hadrian / Shutterstock.com

Facebook vai mostrar anúncios mesmo para quem bloqueia! Vai ter anúncio sim, inclusive para quem usa AdBlock

Todo mundo sabe que o Facebook é uma plataforma que sobrevive por meio de anúncios, já que a informação que cada usuário coloca na rede é o verdadeiro produto comercializado.

E numa tentativa de tentar levar uma melhor experiência para ambos os lados, tanto usuário quanto anunciante, a rede anunciou uma melhoria nosControles de Anúncios, ferramenta que permite que o usuário controle o tipo de anúncio que irá receber. Se você, por exemplo, não gosta de comida japonesa, basta retirar essa informação através da ferramenta de Ad Preferences.

A liberação da nova ferramenta de Ad Preferences é também uma resposta aos usuários de bloqueadores de anúncios, ferramentas e extensões que ocultam todo e qualquer tipo de anúncio na web. O Facebook disse ter escutado pessoas que usam esses métodos e que a principal reclamação eram os anúncios incômodos e desconexos com o perfil do usuário. Por isso, a partir de agora eles pretendem burlar esse bloqueio e mostrar anúncios até para quem usa esse tipo de software.

A princípio, a ferramenta parece ser uma solução para ambos os lados: enquanto os anunciantes terão seus anúncios cada vez mais assertivos, o usuário será impactado com aquilo que ele realmente importa/se interessa.

50% dos usuários do Facebook, usam o Messenger

Em resultado de balanço, o uso do APP Messenger Facebook, para Android e iOS, cresceu impressionantemente nos últimos três anos.

A pesquisa divulgada pela GWI, mostra o crescente avanço no uso do Messenger Facebook, em smartphones e outros dispositivos.

Com dados mundiais, excluindo apenas a China, o crescimento mais marcante do aplicativo de bate-papo, quase triplicou desde 2013.

Hoje, cerca de 50% dos usuários do Facebook, afirmam utilizar da plataforma Messenger, para se comunicar.

O grande crescimento parte de 2014, quando o serviço de mensagens, migrou para um aplicativo independente do site na web.

O estudo mostra que a ferramenta continuará a crescer, porque deixou de ser apenas um app de bate-papo, para integrar serviços de chamadas e SMS.

Outro ponto positivo, é que os celulares, pela internet móvel, passaram a ser o principal canal de acesso à internet, no mundo.

NOTA: a crescente demanda do Messenger Facebook, pode ter sido extremamente grande, porque o próprio site induz a instalação.

Mesmo o usuário acessando o site da marca, ele não consegue ler suas mensagens, sem o aplicativo do Messenger instalado.

A pesquisa não revela se as instalações do app foram realmente voluntárias ou conduzidas, mesmo assim, a aceitação, faz do Facebook uma das marcas mais poderosas do mundo.

 

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

Join 10,012 other followers

%d bloggers like this: