Busca

Interação

s.f. Influência recíproca: a interação da teoria e da prática.

Como mensurar o sucesso de sua estratégia de Marketing Digital?

Definidas as metas, é hora de amarrar o PDCA (plan, do, check, act, que, em português significa planejar, fazer, verificar e agir), uma ferramenta de qualidade muito usada para ter controle de processos, e usar essa etapa de controle para ver se tudo o que está sendo executado está de acordo com o planejamento.

Quando se conclui na análise que os números não estão sendo alcançados conforme o planejamento, é necessário aprofundar um estudo, entender quais processos não estão gerando resultados, corrigir as falhas, replanejar e voltar a executar.

Fazer constantemente um ciclo PDCA aumenta as chances de alcançar bons resultados. Por exemplo, se você identificou que as conversões em seu site estão acontecendo, a meta foi alcançada, mas as vendas não se concretizam, é hora de avaliar se o time de vendas está trabalhando com as estratégias certas. Nesse caso, é hora de fazer um levantamento completo de quais podem ser as dificuldades para fechar a venda.

Depois de identificadas as falhas, um plano de ação deve conter todas as correções, mas, ainda que a estratégia esteja dando certo, pode-se estudar formas de melhorá-las, como testes A/B, e buscar aprimoramento das métricas principais.

Métricas

Com o processo rodando, a prática de avaliar o que foi planejado e o que foi alcançado deve ser frequente.
 
Depois que a estratégia da jornada de compra se completa, os fluxos de emails já estão fechados e as ofertas publicadas, o controle se torna mais presente do que a execução de uma tarefa.
 
Duas métricas são fundamentais para avaliar o sucesso da estratégia de marketing: Custo de Aquisição do Cliente (CAC) e Retorno sobre Investimento (ROI). A primeira mostra quanto você está gastando para ter um cliente novo e a segunda mostra quanto você está lucrando em cada investimento.
 
CAC: é a soma do valor que foi investido para obter novos clientes dividida pela quantidade de clientes novos.
 
ROI: permite que você saiba quais projetos de marketing estão dando mais retorno, além de uma avaliação de como andam as campanhas de marketing.
 
A dica de ouro aqui é não levar a máxima “time que está ganhando não se mexe” a sério. Ela não é uma realidade para Inbound Marketing, já que ele faz parte de um processo em constante mudança.
 
Lembre-se de que todo time vitorioso tem algo em comum: há pessoas que verificam permanentemente os pontos a melhorar. Na internet a melhoria contínua é fundamental.

Prato cheio de antioxidantes

A alimentação é uma das formas de acrescentar antioxidantes ao organismo no dia a dia. Valéria e Rafael indicam comidas fáceis de serem colocadas no prato e no copo para combater os radicais livres:

  • Acerola, caju, laranja, limão, melão, morango e tomate: frutas repletas de vitamina C
  • Cenoura, batata doce, abóbora, damasco, folhas verdes (como espinafre e brócolis), melão, manga e mamão: ótimas fontes de vitamina A
  • Grãos em geral, castanha do Pará, gérmen de trigo, semente de girassol, arroz integral, amêndoa e nozes: para consumir vitamina E, zinco e selênio
  • Leite e seus derivados (iogurte, queijo): ricos em zinco e cálcio
  • Uva roxa (Niágara) e chocolate: melhores fontes de resveratrol
  • Salmão, atum, sardinha e linhaça: ricos em ômega 3.

A melhor maneira de consumi-los é naturais, com casca e, quando possível, crus. Os alimentos naturais modificados, como sucos, extratos, polpas e refinados, terão uma quantidade menor de antioxidantes.

Sábado imperdíveeeeel Que tal encontrar com a galera que transforma peças de bike que iriam ser descartadas em brincos, pulseiras e colares maravilhosérrimosssss! Clique na foto ou link do evento: https://www.facebook.com/events/186168195206859/ Domingo de amor!!! Vai rolar EBA no Largo da Batata em Pinheiros e BIKE DOWN no Parque Villa Lobos, dois eventos cheios de amor ❤ […]

via Reciclagem e Bicicleta agitam este Final de Semana em Sampa — Silvia e Nina

Alerta: “Visualizador de conversas para o WhatsApp” é golpe

Um novo golpe que promete recursos extras para o WhatsApp já afetou mais de 1,2 milhão de usuários brasileiros em duas semanas.
O ataque, revelado pela empresa de segurança ESET, afirma permitir que as vítimas visualizem as conversas de seus contatos no mensageiro, uma opção chamada “Visualizador de conversas para o WhatsApp”.
Após enganar o usuário, o falso recurso o leva a realizar inscrições em serviços de mensagens de celular pagos, que podem fazer débitos indevidos em seu nome ou instalar apps falsos que roubam os seus dados.
Para ativar o recurso falso, o ataque se propaga através de links maliciosos que prometem mostrar com quem os seus amigos estão conversando. Ao tocar nele, a vítima é levada a uma página que pede o compartilhamento do endereço com os contatos para que a funcionalidade seja liberada. Em seguida, o usuário é levado a uma plataforma de publicidade, onde é induzido a se inscrever em um serviço de mensagens pagas via SMS.
Segundo o levantamento da ESET, o golpe atingiu cerca de 1,5 milhão de pessoas em todo o mundo, sendo o Brasil o país mais afetado. O ataque teria começado no dia 18 de novembro.
O número de tentativas de golpes no aplicativo aumentou nos últimos meses. Nove tipos de ataques foram identificados somente em 2016. A maior parte deles procura inscrever os usuários em serviços pagos.
Além da promessa de ver as conversas dos contatos, os golpes também prometiam chamadas de vídeo premium, pacotes de emoticons românticos ou cupons de desconto falsos para lojas e restaurantes de marcas famosas.  (Com informações do Techtudo)

mia

6 formas de usar as redes sociais a seu favor

As redes sociais e a autoestima dos usuários costumam ter uma relação complicada. Com a alta exposição, mesmo as pessoas mais confiantes às vezes acabam se questionando enquanto observam a vida perfeitamente selecionada de algum amigo, familiar ou figura pública.
Como nenhuma geração anterior, a atual tem a oportunidade de construir a própria imagem, ou seja, escolher como os outros a verão. E nesse processo, é comum que as pessoas se sintam pressionadas a manter as aparências.
Dora Góes, psicóloga do Programa de Transtornos do Impulso do IPq – Instituto de Psiquiatria da USP, explica que não há nada de errado em querer compartilhar os seus bons momentos nas redes sociais. Para ela, essa relação só se torna problemática quando a pessoa passa a precisar da aprovação virtual para sentir-se bem consigo mesma ou medir o seu bem estar a partir da comparação com o outro.
“Quando alguém começa a buscar a autoaprovação nas redes sociais, está dando sinais de que não obtém das relações pessoais aquilo que necessita. O problema nisso é que o espaço virtual não é capaz de melhorar a autoestima de forma duradoura, porque nele tudo é muito efêmero”, explica a psicóloga.
Viver fora desse mundo, entretanto, não é possível – e nem é a solução. A questão é aprender a se proteger dessa dependência emocional. Pensando nisso, separamos algumas dicas para ajudá-la a usar as redes sociais a favor da sua autoestima.

1- Entenda que aquela é uma versão da realidade
A comparação excessiva nas redes sociais pode ter consequências muito prejudiciais à autoestima. Dora explica que para encontrar uma forma saudável de usá-las é preciso tomar consciência de que as postagens não retratam a totalidade do outro.
“É normal que as pessoas usem as redes sociais para compartilhar as suas conquistas. O importante é entender que aquilo não representa a intimidade da pessoa, mas apenas uma versão da sua realidade.”

2- Tenha um objetivo ao usá-las
Mesmo com as melhores intenções, às vezes é inevitável observar a vida alheia nas redes sociais. Esse hábito não é necessariamente ruim, até que você comece a basear a visão tem de si mesma na comparação com os outros.
Para se proteger dessa relação nociva, é possível colocar um objetivo no uso das redes sociais. “Enquanto a pessoa fica conectada, ela deve pensar no que deseja realmente fazer naquele tempo”, explica Dora. Pode-se escolher ler algo, conversar com alguém ou se promover profissionalmente, por exemplo. Ter um objetivo aumenta as chances de você se sentir bem com o tempo online e evita o uso das redes apenas para comparação.

3- Reflita sobre o que realmente importa para você
Dora explica que é preciso tomar cuidado também com o que se está estimando nas redes sociais. Em um momento de grande valorização das aparências, é importante refletir sobre o que realmente importa para você.
“Buscar o próprio bem estar nas aparências é uma grande armadilha, pois você nunca irá realmente encontrá-lo assim. Por isso, é importante parar de olhar para o outro e entender as suas possibilidades, o que lhe faz bem de verdade”, explica.

4- Mantenha alguns momentos privados
Para se proteger, é importante aprender a separar a vida pessoal da pública e reservar alguns dos seus momentos apenas para você. Reflita sobre quais informações deseja preservar. Esse recurso diminui as chances de exposição excessiva, aumenta a sua segurança e evita que você se sinta vulnerável frente a opinião dos outros.5- Não se importe tanto
Tire de si mesma a pressão de registrar e postar cada momento, de opinar sobre tudo ou construir a sua imagem a todo momento. Entender as redes sociais apenas como uma ferramenta e não como o seu objetivo final ajuda a aliviar a tensão.6- Desligue-se de tempos em tempos
Para encontrar o equilíbrio em suas relações com as redes sociais, é importante dar pausas e desconectar-se. Dar um passo para trás, pode lhe ajudar a avaliar como elas realmente impactam a sua vida – especialmente se você as usa em excesso.

“É importante reservar parte do seu dia para fazer outras coisas que a fazem bem, longe das redes. Quebrar esse padrão de uso é ainda mais importante para uma pessoa que está com a autoestima baixa”, explica Dora. Nesse processo, pode ser interessante deletar alguns aplicativos ou acionar um despertador.
Esses momentos podem ajudá-la a perceber se a sua aceitação pessoal está muito ligada à aprovação virtual e se isso está lhe afetando. Se perceber que essa relação se tornou prejudicial, pode ser a hora de procurar a ajuda de um profissional.

17 Dicas e truques geniais que muitos não conhecem para usar o Google

1 – Exclua um elemento da busca digitando o sinal de “menos” antes da palavra que queira excluir.

google_pro01

2 – Pesquise por palavras dentro de um site específico escrevendo “site:” seguido do endereço da página e da palavra a ser buscada

google_pro02

3 – Deixe o Google fazer as contas por ti; apenas insira a equação desejada

google_pro03google_pro03.2

4 – Pesquise por palavras nos títulos das publicações escrevendo “intitle:” antes dos termos desejados

google_pro04

5 – Pesquise por GIFs na busca por imagens clicando em “mais ferramentas” e mudando o tipo de arquivo para “animação”

google_pro05

6 – Pesquise por um site que mencionou outro site em tuas páginas escrevendo “link:” antes do endereço buscado

google_pro06

7 – Se tu pesquisar por uma determinada data comemorativa, o Google mostrará em que dia ela será comemorada.

google_pro07

8 – Converta moedas e unidades de medida

google_pro08google_pro09

9 – Esqueceu o nome ou um pedaço da letra da música? Digite um trecho da letra, colocando um asterisco nas palavras que tu não sabe, seguido pelo nome do cantor e o Google fará o possível para encontrá-la. Esse mesmo tipo de pesquisa vale para achar citações famosas ou trechos de livros.

google_pro10

10 – Procure por palavras específicas dentro de arquivos como PowerPoint (ppt) Word (doc) e PDF digitando “filetype:” seguido pelo tipo do arquivo (extensão)

google_pro11

 11 – Procure por frases ou expressões específicas colocando-as entre aspas

google_pro12

12 – Busque por assuntos em determinado intervalo de tempo colocando “..” entre um ano e outro

google_pro13

13 – Pesquise pela definição de uma palavra apenas escrevendo “o que é” ou “definição:” antes do termo buscado.

google_pro14google_pro15

14 – Pesquise pelas músicas de um artista ou banda de forma simples. O mesmo vale para escritores, diretores e artistas de cinema (vale tentar com outras coisas também)

google_pro16google_pro17google_pro23google_pro24

15 – Pesquise pelo status de um determinado voo inserindo o número do mesmo e a empresa

google_pro18

16 – Saiba a que horas o sol nasce e se põe em determinada cidade

google_pro19google_pro20

17 – Clicando em “estou com sorte” sem escrever nada no campo de buscas, tu terá acesso a todos os doodles do Google

google_pro21

Falar mal do trabalho nas redes sociais leva a demissão por justa causa, decide TRT

No ano passado, uma auxiliar de enfermagem foi demitida por justa causa do hospital onde trabalhava após postar vídeos no Facebook denegrindo o local de trabalho.

Os funcionários que falarem mal da empresa onde trabalham nas redes sociais podem ser demitidos por justa causa, reconhece uma decisão proferida pela Segunda Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) no final de 2016.

No ano passado, segundo comunicado divulgado pelo TRT-RN no último dia 8, uma auxiliar de enfermagem foi demitida por justa causa do hospital onde trabalhava após postar vídeos no Facebook chamando o local de trabalho de “peia”, expressão cujo significado é depreciativo. Além disso, ela também afirmou na gravação que a tarefa de guardar caixas com medicamentos não usados ao final do expediente é “um crime”.

O desembargador responsável pelo caso, Ronaldo Medeiros de Sousa, reconheceu que a empregada é culpada e concordou com as alegações de defesa do hospital, que, com os comentários e imagens divulgados pela funcionária, teve sua honra e imagem lesados.“Considero presente, com uma clareza solar, o tom ofensivo apto a denegrir a imagem e boa fama da reclamada. Tudo isso, somado ao fato de que tais atitudes foram publicadas em rede social, configura conduta suficiente à aplicação da penalidade máxima ao contrato de trabalho, que é a demissão por justa causa”, decidiu o relator.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: