Nanda Costa e o preconceito dos ‘Pseudo-Homens’ contra as mulheres peludas

Por Leonardo Filomeno, Manual do Homem Moderno

Nanda Costa recheou a Playboy na edição de aniversário de 38 anos, em agosto. Com o ensaio feito em Cuba, o que chamou a atenção não foi à ótima fotografia de Bob Wolfenson feita nas ruas de Havana, nem o belo corpo da atriz da Globo, mas sim a depilação que Nanda escolheu, fugindo do padrão das mulheres que optam por retirar todos os pelos pubianos, ela preferiu o estilo mais cheinho, à lá Claudia Ohana.
 
Como não poderia ser diferente, nas Redes Sociais o ensaio rendeu muitas críticas sobre mulheres peludas. As análises negativas do público feminino são até compreensíveis, tendo em vista que algumas não podem ver uma bela sem apontar algum defeito. O que me deixou indignado foram os esculachos dos pseudo-homens, aquela famosa geração ‘Estou com nojinho’, que precisa arrumar qualquer desculpa para falar mal da mulher que não se encaixe em seu padrão de perfeição.
 
Sexo sem pelo não é sexo.
 
Para começar, quero deixar claro que sou dos times contra os que querem decretar o fim dos pelos pubianos femininos. Assim como bem disse Xico Sá, ‘Sexo sem pelo não é sexo’. Se você já teve algum relacionamento a médio e longo prazo na sua vida, sabe bem que esse padrão depilação 100% não funciona na vida real, sendo muito mais um fetiche provisório, um agrado ocasional que a parceira faz para  a gente.
 
Claudia Ohana, Vera Fischer e Fernanda Young mostraram pra todos que não precisam seguir modismos para aparecerem bonitas e, o melhor de tudo, mostrarem-se como são realmente os corpos das mulheres.
 
Depois das polêmicas, a própria Nanda Costa tirou de letra as críticas com a piadinha na rede social. “Jamais faria ‘bigodinho’ de Hitler na terra de Fidel. Sem mais”.
 
Mas depois, refletiu no instagram. “Foi divertido e assustador ler tantos comentários sobre a depilação que supostamente não fiz. Vi, revi e aprovei cada uma das fotos, nunca imaginei que o assunto desse ensaio, que considero no mínimo autêntico, fossem os pelos. Pelo que vejo a arte aqui continua sendo vista pelos detalhes, pelos pequenos e pelo todo, pelos grandes. Seguir “padrões” significa negar a grandeza de ser diferente. Cada um é único, sejamos nós mesmos, pelo o mais, pelo menos!”.
 
Homens cheio de frescuras
 
Essa adesão masculina pela depilação definitiva tem muito a ver com a perpetuação dos pseudo-homens, essa galera que prefere perder tempo com pornografia na internet a procurar, conhecer e despir uma mulher na vida real.
 
Eles não estão acostumados ao cheiro de suor, a troca de fluídos que uma relação de verdade tem. ‘Gastam bala’ nos 5 contra 1 solitário e, quando vai encontrar a namorada, nega fogo porque a depilação dela não está em dia.
 
Homem de verdade é aquele que sabe apreciar uma mulher, seja ela peluda, com bigodinho de hitler ou no ‘estilo Ronaldinho’. Homem de verdade aprendeu já na infância a chupar uma manga e sabe muito bem usar esses atributos na vida adulta sem receios de ficar com o fiapo entre os dentes.
 
E se você, mulher, encontrar alguns desses caras com ‘nojinho’ de pelos nas redes sociais ou na vida real, fuja. Pois, na hora H ele não será o homem que você procura, não terá a pegada que você quer e ainda não vai te valorizar do jeito que você merece.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s