Instagram, Twitter, LinkedIN, Facebook ou Google+?

Qual rede social eu devo usar? Minha resposta padrão: Todas! A segunda pergunta que eu mais recebo: “O Instagram é melhor que o Twitter, né? E o Facebook é melhor que o Google+.”

Minha segunda resposta padrão: Não! Agora deixa eu te explicar.

Cada rede social tem o seu valor, a sua intenção, o seu ponto forte. Se você usar as redes sociais para um objetivo específico (vender, reforçar marca, ficar famoso, falar com clientes, etc.) você tem que aproveitar o ponto forte de cada uma, a saber:

Instagram

O Instagram é um microblog de fotografia. Ele nasceu com este objetivo e ganhou força com as #selfies. Basicamente ele fez com que a maior parte das fotos, depois de passar pelos seus filtros (e o formato quadrado) ganhassem status de foto profissional (é impressionante como as fotos no Instagram ficam bonitas).

Pontos fortes:
1) Grande atividade de uso no Brasil (30 milhões de usuários no Brasil);
2) Foto chama mais atenção, brasileiro odeia ler;
3) Classificação por Hashtags e Geotags;
4) Integra-se com Harmonia com o Facebook;

Pontos fracos:
1) Não deixa colocar link (ou call to action direto para sites);
2) Não gosta/ deixar perfis comerciais (apesar de ter muitos);
3) Tem censura (não pode fotos explícitas e agressivas);
4) Gosta que usuários fiquem no seu deck e não saiam (como o papai Facebook);
5) Não tem integração com Twitter;

A melhor forma de usá-lo é para atrair awareness para sua marca, aproximar-se dos usuários e deixar uma comunicação mais leve (falar sobre conteúdos relacionados ao seu mercado e seus produtos também). Tentar fazer push de vendas no Instagram não é muito bom. Dá retorno? Sim, pode dar, mas é melhor fazer push de vendas no Facebook e Twitter neste caso.

O Instagram está testando um novo formato de mídia dentro dele. Começará, claro, com os grandes anunciantes. Acredito que vá acertar e depois atrair muito dinheiro em publicidade. Ele tem um pai, o Facebook, muito comercial. Vale a pena monitorar.

Twitter

Amo o Twitter mas vou tentar deixar minha paixão fora do descritivo (lembre-se que eu escrevi tentar, rs). O Twitter nasceu para ser um microblog de conversas (ele tem 140 caracteres assim como o SMS) porém explodiu como uma ferramenta de atualização de informações e rede de conversas (diretas e indiretas). Ele é completo no seguinte sentido: deixa colocar fotos, deixar colocar somente textos, links, e-mail, telefone, etc.

Pontos fortes:
1) É muito grande (no Brasil tem 50 milhões de usuários contra 30 milhões do Instagram);
2) Deixar colocar link direto para sua página (seja para a compra direta do seu produto);
3) Deixa, também colocar foto no post caso queira;
4) Nos EUA e Europa disputa mercado lado-a-lado com o Facebook;
5) Não tem censura (que faz a censura do que você quer ver é você);

Pontos fracos:
1) O post feito no Twitter perece muito rápido (ou seja, o post pode não ser visto);
2) Tem menos atividade que o Instagram no Brasil;
3) Você precisa “saber” aparecer no Twitter senão seu conteúdo não será engajado;
4) Já teve época de declínio de uso (hoje está crescendo novamente).

O Twitter, na minha visão, é onde se tem o melhor custo-benefício para fazer campanhas de social selling. Mas precisa saber fazer ele funcionar para você (eu levei um ano pesquisando para que eu começasse a crescer). Quando você aprende e trabalha ele da forma certa o seu retorno é, literalmente, explosivo.

Facebook

O Facebook é “faca na bota”, como diriam os gaúchos. Não tem tempo ruim: pagou, cresceu. É, de longe, a rede social mais completa que existe e a mais “bem regulada”. O Facebook não deixa muita margem para manobra fora das campanhas pagas dentro dele (basicamente ele te da retorno se você pagar). Se você realmente se empenha em fazer boas campanhas ele é a melhor rede para gerar vendas e leads. Para gerar boas campanhas você precisa estudar um formato lingüístico que fará com que o público-alvo clique mais na sua campanha e assim economizar o valor do clique. Um outro formato que eu faço muito e que dá muito retorno é fazer um cross de investimento entre o Google e o Facebook (como ninguém descobriu isto ainda não vou contar a receita). Dá muito certo. Vamos aos pontos:

Pontos fortes:
1) É a maior e mais completa rede social (90 milhões de usuários no Brasil);
2) Possui regras claras para fazer campanhas de mídia social;
3) Melhor modelo de uso para as pessoas físicas;
4) É a maior rede social do mundo!

Pontos fracos:
1) É censurado (você não posta o que quer mas sim o que deixam você querer);
2) Tem muita atividade, muito conteúdo se perde;
3) Tranca todos que querem vender para que paguem publicidade;
4) Tem visão imperialista frente ao mundo. Compete ferozmente com o resto das outras ferramentas.

O Facebook é o mais justo de todos. Aqui, as regras são diretas e claras. Na minha visão, um dos melhores custo-benefício de mídia social. A ferramenta é muito simples de mexer e trabalhar, o custo da mídia (seja por clique, engajamento, like, etc.) é o mais justo. Esta é a ferramenta que as grandes contas e agências ficam (porque com muito dinheiro ele funciona muito bem).

Google+

O Google+ é complicado. É a melhor ferramenta de mídia social de todas pois une o que há de melhor em todas. Porém, pelo fato de querer fazer tudo é confusa e difícil de ser usada. Além disso, pouca gente no Brasil, principalmente usa. Quando você usa o Google+ parece que você tem uma bola de futebol oficial de couro, um campo gramado e verde porém ninguém para jogar. Na prática, perde a graça rápido. Porém tem algo que faz com que você queira insistir: quanto mais você usa mais bem ranqueado você aparece na busca do Google. E se você é bem ranqueado na busca do Google o mundo é seu!

Vamos aos pontos:

Pontos fortes:
1) Melhor e mais completa ferramenta de mídia social;
2) É integrada com todas as outras ferramentas do Google de forma direta;
3) Tem integração com a ferramenta de busca do Google.

Pontos fracos:
1) Só possui 400 mil usuários no Brasil;
2) Atividade baixíssima;
3) O uso é difícil;
4) Não dá para saber se o Google vai continuar com ela (como já encerrou o Orkut, Waze, etc.).

Então por que usar o Google+? Pelo buscador do Google, simples assim.

LinkedIN

Serei rápido para você não desistir (se já chegou até aqui). O LinkedIN nasceu para ser um Facebook profissional. Na medida que foi evoluindo começou a “abraçar” a cadeia de valor da vida profissional: busca por emprego, blogs profissionais, timeline com informações profissionais, etc. Ele virou uma rede social de trabalho efetiva onde você sabe o que está acontecendo no mercado.

Pontos fortes:
1) Maior e melhor rede social profissional do mundo (de longe);
2) Fácil uso, fácil leitura
3) Integra com todas as outras plataformas;

Pontos fracos:
1) Fechada e muito focada
2) Alta atividade fazendo com que muito conteúdo se perca;
3) Evolui lentamente frente as outras

Profissionalmente você não pode ficar de fora. Lá é onde rolam as vagas, oportunidades de negócios e informações quentes de mercado. Melhor forma de usá-lo como mídia social é usá-lo com posts profissionais e expor seu currículo de forma certa.

Esta é minha análise das principais ferramentas de mídia social existentes no mundo, até hoje. Depois de você ler este post lembre-se de fechar a telinha e usar todas elas. Melhor do que falar e ler é testar e fazer.

E lembre-se sempre: be true to your #selfie!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s