Deu a volta ao mundo em bicicleta, em 123 dias

O neozelandês atravessou o globo de bicicleta em 123 dias – passou pela América, Europa, Índia e Austrália (entre outros locais) em perto de quatro meses. Só falta o Guiness reconhecer o recorde.

Andrew Nicholson atravessou o mundo em menos dois dias do que o que fez Alan Bate em 2010; só falta o Guiness reconhecer o recorde
Retirada do Twitter: “dayangzhou”

É neozelandês, tem 45 anos, chama-se Andrew Nicholson e foi aos Jogos Olímpicos três vezes, para competir em patinagem de velocidade no gelo. Agora, pegou numa bicicleta e pode ter batido um recorde do Guiness: deu a volta ao mundo em 123 dias. Ou seja, atravessou continentes como a América, Europa e Ásia, por exemplo, em apenas quatro meses.

Se a duração da sua viagem pelo globo for confirmada pelas instâncias oficiais, Andrew Nicholson terá batido o recorde do Guiness por dois dias: em 2010, o inglês Alan Bate fez o mesmo percurso em 125 dias.

Ao jornal britânico The Guardian, Andrew Nicholson conta que foi ficando nas casas de outros ciclistas, que encontrou através da plataforma Warm Showers, e que permite aos ciclistas viajantes encontrarem um sítio para dormir em vários pontos do mundo: “Uma espécie de couch surfers para ciclistas”, explica. “Os anfitriões cozinhavam-me refeições, e colocavam-me presentes na mochila” recordou.

Os critérios do Guiness World Records são relativamente flexíveis: isto é, para além de permitirem aos ciclistas usarem transportes públicos quando existem barreiras naturais impossíveis de ultrapassar (como oceanos), ainda permitem que os ciclistas não passem por países com cenário de guerra, como o Afeganistão. Certo é que os critérios são iguais para todos: e Andrew Nicholson foi o mais rápido.

Estava sempre sozinho na bicicleta, não tinha nenhum suporte ou equipa de apoio. Quando chegas a lugares como a Turquia ficas um pouco solitário, porque culturalmente é muito diferente [da cultura neozelandesa]. (…) Inúmeras vezes estive quase a desistir porque, chegado a perto do fim, estava-se a tornar demasiado [duro]”, recorda. Estava “física e emocionalmente exausto”, lembra ao The Guardian.

O segredo de Andrew Nicholson? Talvez não se ter tornado obcecado com o recorde do Guiness, como explica: “A dado momento, tive de mudar a minha maneira de pensar, porque me estava a preocupar demasiado com o recorde e a pôr demasiada pressão em mim mesmo. Comecei a pensar que só pedalar à volta do mundo muito rápido já seria uma história muito boa por si, mesmo se não conseguisse bater o recorde”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s