O Facebook nosso de cada dia

Usuários reduzem informações pessoais que compartilham e têm sido mais criteriosos ao opinar e postar fotos de família

Falar sobre redes sociais é, de certa maneira, falar sobre a vida de todos nós — ou quase todos. Se antigamente as pessoas que acessavam a internet eram uma pequena tribo, considerada excêntrica pelos que ainda não tinham sucumbido à sedução da tecnologia e, sobretudo, da conectividade, hoje quem não frequenta redes sociais está em minoria. A coluna da semana passada, em que comentei a preocupação de Mark Zuckerberg com o declínio de postagens pessoais no Facebook, deu panos para as mangas. Onde? No Facebook, naturalmente! A rede é uma grande obra coletiva, e todos têm o que dizer a seu respeito. A maioria que entrou na conversa concorda que o site está mudando, e também tem a impressão de que estamos amadurecendo como usuários; quase todas já reduziram o número de informações pessoais que compartilham, e têm sido mais criteriosas ao dar opinião e postar fotos de família.

Carolina Araujo Klayn, por exemplo, diz que reduziu “em 99%” os posts de cunho pessoal. Ela vai além — depois de certo tempo, apaga o que postou: “Enjoei da ideia de ser feliz no Face e mostrar essa imagem sempre”. Roberta Rizzo concorda: “Quando vejo alguns posts que vêm nas recordações do Face, percebo nitidamente o quanto amadureci como usuária. Confesso que, algumas vezes, chego ao extremo de apagar coisas antigas”.

“Estamos amadurecendo como produtores de conteúdo”, escreveu Patrícia Chaccur. “No início, todos ficaram deslumbrados com a possibilidade de editar a própria timeline. Era a profecia de Andy Warhol virando realidade, mesmo que a fama significasse apenas uma dúzia de likes. Agora, as pessoas finalmente perceberam que seus looks do dia, o filho sujo de sorvete ou o drinque do fim de semana não são tão interessantes assim. Minha timeline agradece”, completa ela.

Mas as modificações não estão sendo recebidas com unanimidade. Helena Tardin Meister, entre outras, sente falta dos tempos em que as postagens carregavam a marca de seu autor: “Conhecíamos o estilo de escrever de cada um e conseguíamos até ouvir a voz do amigo quando líamos sua publicação. Hoje, além das opiniões sobre assuntos diversos serem chanceladas por nomes conhecidos, as piadas e os pensamentos mais profundos também são apenas compartilhamentos de páginas dedicadas a produzir esse tipo de conteúdo em série. É sempre uma imagem com um texto sobreposto já pronto, ninguém cria mais nada. Os perfis ficaram homogêneos, mudando apenas o lado da política ou do time de futebol”.

Lucia Simões, que foi pioneira em redes sociais no Brasil, tem opinião parecida: “O Facebook ficou muito chato! Deixou de ser uma diversão, uma coisa leve, onde você vinha para espairecer. Várias pessoas que eu conheço acham a mesma coisa. Os usuários andam com preguiça de escrever e, sobretudo, não querem ser julgados”.

Já Andre Bertrand acredita que o Facebook precisa de mecanismos que ofereçam melhor direcionamento ao que se posta: “Se o Mark quer uma dica, eu sugeriria que melhorassem os conceitos de listas inteligentes ou que permitissem categorizar os amigos em diversas listas personalizadas. Há publicações que deveriam ser vistas apenas por um subconjunto dos amigos e que acabam indo para grupos fechados, uma forma de limitar a exposição, ou para o WhatsApp. Um terço dos meus contatos está na categoria ‘conhecidos’, mas isso não basta”.

Finalmente, há também gente que, como Catia Diniz, ainda não viu grandes modificações na rede: “Pelo amor de Deus! Me diz onde é essa TL de usuários amadurecidos dos sonhos?! Quero mudar para lá de mala e cuia. Minha TL é o Orkut disfarçado. Zuckerberg, larga do meu pé!”

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/economia/o-facebook-nosso-de-cada-dia-19122286#ixzz46Jzplrry
© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s